• Vitor Miranda

MOSTRA SP - COISAS VERDADEIRAS (2021)


Baseado no livro 'True Things About Me' e dirigido por Harry Wootliff , 'True Things' não é uma história de amor convencional, mas sim o desenrolar de uma relação que desde o seu começo esta fadada ao fracasso.


Kate (Ruth Wilson) trabalha em um escritório de benefícios e vive uma vida monótona, até que certo dia atende Blond (Tom Burke) e os dois começam a desenvolver uma relação peculiar. Desde as primeiras cenas é nítido que aquele relacionamento não ia terminar bem, os dois mal se conheciam e o que até certo ponto era apenas uma relação sexual, se torna um relacionamento problemático onde um tira proveito do outro. Kate usa Blond para fugir da sua vida pacata, enquanto Blond usa Kate para conseguir benefícios materiais.


O roteiro desenvolve bem o relacionamento conturbado dos dois, mas os personagens e suas motivações acabam sendo pouco aproveitados. Não existe qualquer tipo de aprofundamento sobre o passado deles, a única coisa que sabemos é o que Wootliff decide mostrar, o que acaba tornando o longa um pouco vazio. O que poderia ser abordado como uma relação de desespero causados pela solidão e monotonia, se torna apenas um relacionamento tóxico de ambas as partes.



A direção é segura e utiliza bem da câmera na mão para mostrar a ansiedade, a vulnerabilidade e a apreensão dos personagens. O longa possui diversas cenas bem filmadas, principalmente as de sexo, onde fica nítido que a relação dos dois tem como base um certo jogo de poder. Em um momento do filme Blond diz que a sensação de olhar para o chão pela sacada de um prédio não significa que a pessoa queira se suicidar, mas sim que ela faz isso porque sabe que tem o poder de escolha de cometer ou não tal atitude. Esse pensamento explica perfeitamente a relação dos protagonistas, porque por mais que eles saibam que não tem futuros juntos, ambos estão cientes que possuem o poder da escolha e que por mais perigoso essa relação seja, a palavra final sempre será de um deles.


O ponte forte do filme são as atuações de Ruth Wilson e Tom Burke, que transmitem todos os sentimentos que os personagens requerem e que transitam bem entre a atração, a frustração e a aceitação causadas por esse tipo de relacionamento.


No final, 'True Things' não inova em suas escolhas e nem atinge as expectativas do que o filme poderia ter sido caso os personagens tivessem sido bem explorados (como no longa 'Blue Valentine'), mas é uma boa escolha para quem busca por um filme bem atuado sobre como relacionamentos podem se tornar uma forma de escapismo para os solitários.


TRUE THINGS (2021)
3/5 - REGULAR