• Felipe Araujo

MELHOR DIREÇÃO (OUTUBRO)



A categoria de Melhor Direção tem várias incógnitas, visto que diversos filmes que são identificados como competidores nessa categoria ainda não foram assistidos, e portanto, não se sabe como se dará sua recepção crítica.


Jane Campion se mantém como a favorita, ela já foi indicada anteriormente pelo seu trabalho em O Piano em 1993. The Power of the Dog é o principal filme da Netflix para a temporada de premiações e a diretora já ganhou o Leão de Prata quando o longa estreou no Festival Internacional de Cinema de Veneza, onde foi aclamado.


Dune de Denis Villeneuve foi bem recebido pela crítica, superou expectativas nas bilheterias e Villeneuve tem sido elogiado pelos seus colegas diretores. O filme que é considerado favorito para diversas categorias técnicas deve seguir os passos de Mad Max: Estrada da Fúria que foi indicado a em 10 categorias incluindo Melhor Direção com George Miller. O diretor deve então conseguir sua segunda indicação após A Chegada.


Kenneth Branagh, diretor de Belfast tem um forte competidor para vitória em Melhor Filme e já foi indicado anteriormente em 1989 por Henry V. No entanto o histórico de snubs de atores que também são diretores nessa categoria e o tipo de filme que Belfast é, pode levar a uma manhã de indicações sem o nome do diretor na lista em detrimento de algum dos filmes ainda não vistos.


Joel Coen já indicado por três vezes na categoria, e uma vez vencedor, pode ser indicado novamente se nenhum dos filmes abaixo ganharem momentum após sua exibição. The Tragedy of Macbeth foi muito bem recebido no Festival de Cinema de Nova Iorque, e as críticas destacaram a direção como um dos pontos mais fortes.


O que nos leva às incógnitas. Ridley Scott com House of Gucci trás um filme com fortes possibilidades de indicações nas categorias de atuação. Aliado à uma boa recepção da crítica pode ter sua primeira indicação em 20 anos desde Falcão Negro em Perigo.



Adam McKay já indicado duas vezes, vem com Don't Look Up que promete ser um filme ágil, ter assuntos atuais e ser "exibicionista" em sua direção. McKay parece ser querido pelo branch de direção, sendo indicado por Vice mesmo com uma recepção mista pela crítica.


Paul Thomas Anderson já indicado duas vezes e o vencedor Guillermo Del Toro também são possibilidades com Licorice Pizza e Nightmare Alley respectivamente.


Pablo Larrain com Spencer tem a indicação certa com a atriz principal de seu filme. No entanto o filme não ganhou tração em outras categorias, mas pode ser uma surpresa se o filme tiver uma ótima recepção entre os membros da Academia.


O branch de direção costuma fazer indicações inesperadas de diretores internacionais. Julia Ducournau que ganhou a Palma de Ouro por Titane no Festival de Cannes e teve seu filme escolhido para representar a França na categoria de Melhor Filme Internacional pode ser a surpresa da manhã de indicações.


Steven Spielberg é um veterano com um ótimo histórico na premiação. Com o remake de Amor, Sublime Amor que parece ter bastante apelo visual da direção pode estar entre os indicados se o filme for bem recebido. No entanto polêmicas que cercam o filme podem faze-lo passar longe das indicações.


As apostas de Outubro são:

  1. Jane Campion, The Power of the Dog

  2. Denis Villeneuve, Dune

  3. Kenneth Branagh, Belfast

  4. Joel Coen, The Tragedy of Macbeth

  5. Ridley Scott, House of Gucci

  6. Adam McKay, Don't Look Up

  7. Paul Thomas Anderson, Licorice Pizza

  8. Guillermo Del Toro, Nightmare Alley

  9. Pablo Larrain, Spencer

  10. Julia Ducournau, Titane