• Vitor Miranda

SKIES OF LEBANON (2021)


Parte da cobertura do My French Film Festival.


Dirigido e escrito por Chloé Mazlo, 'Skies of Lebanon' (Sous le ciel d'Alice) é uma história peculiar e comovente sobre o amor e os sonhos em meio à guerra.


Alice (Alba Rohrwacher) viaja para o Líbano para um trabalho como babá e durante a viagem acaba se apaixonando por um astrofísico chamado Joseph (Wajdi Mouawad). Ela se acomoda com ele e com sua família enquanto todos tentam navegar entre os problemas causados pela Guerra Civil em Beirute. Joseph passa grande parte do seu tempo trabalhando para ser o primeiro libanês a viajar para o espaço, e isso acaba servindo como um certo escapismo para evitar a realidade brutal que assola o seu país.


O filme tem uma abordagem teatral que às vezes lembra algumas obras de Wes Anderson. A fotografia, os figurinos e o design de produção ajudam a definir o tom do filme como uma história poética sobre seguir seus sonhos mesmo que as vezes seja difícil alcançar o que você está procurando. O pano de fundo sobre a Guerra Civil é bem desenvolvido, pois entendemos como ela afeta a vida dos envolvidos e como todos se adaptam ao que está acontecendo ao seu redor.


A direção e o roteiro de Mazlo são criativos e sonhadores, dando um sentimento mágico e poético à história e aos seus personagens. Ela cria um universo conflitante que vai de momentos extremamente pessoais entre a família e os protagonistas a cenas sobre a guerra civil que devasta o país. Ela se sente tão segura com o seu trabalho que mesmo algumas cenas que poderiam facilmente ter sido exageradas ou mal executadas são trabalhadas com a dose certa de delicadeza.


Alba Rohrwacher está perfeitamente confiante em seu papel. Ela acerta todas as notas de sua personagem, indo de uma babá peculiar para uma esposa adorável e em seguida, para uma mulher completamente diferente que vive questionando o seu casamento enquanto tenta sobreviver. Durante as cenas finais, Alba diz muito sem ter que dizer nada, e isso deve ser uma prova de como o seu trabalho no longa é irretocável e de tirar o fôlego.


O uso de animações em stop-motion que poderia ter se tornado algo infantil e teatral acaba ajudando a história a tomar um rumo mais fantasioso e leve. Por mais que as vezes algumas das metáforas utilizadas não funcionem como deveriam e acabem tornando a execução como um todo um pouco amadora, Mazlo prefere ousar com uma narrativa especial e poética do que entregar um trabalho linear e básico.


Embora navegue entre várias tramas que vão de um romance excêntrico ao desaparecimento de um membro da família, o filme nunca aparenta sobrecarregado. Por mais adorável que a maioria do filme seja, há algumas sequências de partir o coração que adicionam um bom equilíbrio à história. O que poderia ter sido apenas um romance peculiar acaba se tornando uma história sobre apreciar os bons momentos e aceitar os rumos da nossa vida com a certeza de que, no final, tudo valeu a pena.


Durante as cenas finais, Alice diz que quanto mais ela tenta entender o trágico destino de seu relacionamento, menos ela consegue, e esse é o momento mais importante do filme. Às vezes não entendemos por que as coisas acontecem do jeito que acontecem, e por maior que seja a nossa negação, não há nada que possamos fazer para mudar isso. Ela entende que os momentos mágicos que tiveram juntos chegaram ao fim, mas decide que está em paz com isso.


'SKIES OF LEBANON (2021)'
3/5 - REGULAR