• Vitor Miranda

APRESENTANDO OS RICARDOS (2021)


Com uma narrativa arrastada, uma edição confusa e uma direção duvidosa, “Apresentando os Ricardos” aposta todas suas fichas nas atuações dos protagonistas, que salvam o filme de ser um trabalho de mau gosto.


Apresentando os Ricardos tem uma história aparentemente simples. O filme conta a história de Lucille Balll, estrela do adorado “I Love Lucy”, lutando para tomar as rédeas de sua carreira enquanto é acusada de fazer parte do Partido Comunista - na época da Guerra Fria, onde os atores e roteiristas que apoiavam a causa eram colocados na lista negra de Hollywood. Por se tratar de apenas um período da vida de Lucille, o filme acaba se tornando repetitivo e raso em alguns momentos. Sorkin até tenta expandir os arcos dos protagonistas ao incrementar a história com as infidelidades de Desi, mas tudo acaba parecendo redutivo comparado com a real persona de Lucille Ball.


Lucille é tratada como uma mulher forte que está disposta a brigar com todos os envolvidos em “I Love Lucy” para fazer o show do seu jeito. Com o casamento caindo aos pedaços e com sua carreira em risco de extinção, é possível que ela queira controlar as escolhas criativas do programa como uma maneira de ter algum controle sobre a própria vida. I Love Lucy é tudo que ela tem, e Sorkin faz questão de frisar o quão comprometida ela está com o programa. Nenhum diretor ou roteirista tem mais interesse que ela mesma, e por isso muitas vezes ela usurpa os cargos deles, sem se preocupar com o fato de que, independente da qualidade do material entregue, existiam um número significativo de pessoas que trabalharam naquilo.


Nicole Kidman, que foi criticada por não se parecer com Lucille - realmente não há semelhanças - conseguiu superar as baixas expectativas e exerceu o papel com a confiança necessária para entregar um trabalho forte que fizesse jus à estrela de I Love Lucy. A Lucille de Kidman é conflitante, controladora, determinada e apaixonada, tanto pelo trabalho quanto pelo marido, interpretado por Javier Barden, que ao contrário de Kidman parece ter dificuldade de se entregar completamente ao personagem.



Apesar do trabalho de maquiagem ser distrativo nos primeiros momentos, o que realmente atrapalha a performance de Kidman é o roteiro e direção que constantemente reduzem a personagem principal. Há quem goste dos diálogos afiados e dinâmicos de Sorkin, que muitas das vezes parece desnecessariamente sarcástico e até mesmo pedante. A fórmula utilizada por ele está fadada a dividir opiniões, mas aqui é possível perceber como os seus tiques e maneirismos como roteirista estão ficando cada vez mais ultrapassados. O maior problema em reduzir a vida e carreira de Lucille Ball àquele período de tempo é que o filme descarta diversas oportunidades de realizar um trabalho mais complexo sobre a vida e carreira da comediante. Comparado com “Judy” (2019), o filme parece muito menos interessado nos sentimentos reais da protagonista, que só demonstra o que realmente está sentindo em um raro número de cenas - como a última cena de Kidman que é completamente sublime.


Um dos outros fatores que contribuem para um resultado desleixado é a edição do filme. O uso de flashbacks para retratar momentos específicos da vida de Lucille são jogados praticamente sem nenhum contexto, e em muitas das cenas é difícil compreender se aquela cena se passa no passado ou no presente. O trabalho de maquiagem também tem culpa nesse aspecto porque não existe qualquer tipo de tentativa de adaptar a aparência de Lucille e Desi para as outras épocas da vida deles. A aparência dos atores continua exatamente igual, seja no passado ou no presente, fazendo com que o espectador acabe meio perdido nessa desordem narrativa e estética.


No final, Apresentando os Ricardos falha ao não conseguir mostrar todos os ângulos de uma figura tão complexa e interessante como Lucille Ball, pelo contrário, o filme parece completamente desinteressado em mostrar a atriz como qualquer coisa além de esposa de Desi e protagonista de I Love Lucy. Talvez o longa funcione para os fãs da série original, afinal, é como um olhar sob os bastidores de uma das comédias mais referenciadas da história da televisão.



"APRESENTANDO OS RICARDOS"
2/5 - FRACO