• Angela Maria

A REJEIÇÃO DE CANTORAS POP NO OSCAR


Com grandes nomes na disputa de Melhor Canção Original para o Oscar 2022, é necessário analisar o histórico da categoria na hora de fazer as apostas. O branch (profissionais da área que votam na categoria) de música do Oscar é notoriamente um dos mais esnobes e seletivos grupos da Academia.


Ao longo da última década, cantores como Lorde, Lana Del Rey, Coldplay, Beyoncé, Taylor Swift, Sia e Janelle Monae falharam ao tentar ser indicados. Claro que temos exemplos de cantores como Lady Gaga, Mary J. Blige, Kendrick Lamar, Sza, Justin Timberlake, Pharrell Williams, Sam Smith, John Legend e U2 que conseguiram indicações e vitórias, mas algumas vezes as omissões falam mais alto pelo teor intencional.


Em 2014, Lana Del Rey foi deliberadamente boicotada pela indústria ao tentar ser indicada por "Young & Beautiful" (The Great Gatsby), e na manhã dos indicados, seu nome ficou de fora para a canção de Bruce Broughton (que logo foi desqualificada) por um filme que fez menos de 200 mil dólares na bilheteria americana. A partir disso, foi possível perceber que pouco importa para a bancada se o filme que o indivíduo faz parte é um sucesso ou se o mesmo é uma grande estrela, muito pelo contrário, o que tentam fazer nos dias de hoje é ajudar os desfavorecidos e boicotar grandes nomes.


Em 2020, Beyoncé e Taylor Swift foram indicadas ao Globo de Ouro por suas canções "Spirit" (The Lion King) e "Beautiful Ghosts" (Cats), respectivamente, onde ambas perderam para Elton John. Porém o primeiro choque se deu quando, ao revelarem a shortlist da categoria, uma lista de 15 canções que passaram pela primeira fase, o nome de Taylor Swift não estar presente. A ausência de Swift, em retrospecto, parece intencional, visto que, no ano seguinte a cantora novamente falhou ao tentar ser indicada, ficando mais uma vez de fora da shortlist por sua canção "Only the Young" (Miss Americana). Já o caso de Beyoncé é uma grande incógnita. A cantora conseguiu entrar na shortlist e chegou a ser indicada em todos os precursores da categoria, então existem dois cenários possíveis: ou a música simplesmente não agradou ou a bancada de músicos intencionalmente boicotou suas chances com medo que ela se favorecesse do fato da votação para decidir o vencedor da categoria ser aberta para todos os membros.


Baseado nesse histórico da bancada, é difícil acreditar que a lista dos indicados seja formada por Beyoncé, Billie Eillish, Ariana Grande, Jennifer Hudson/Carole King e Jay-Z, uma vez que, muitas vezes eles preferem o coleguismo ao invés de grandes estrelas. Diane Warren é uma grande favorita da bancada e, em todos os anos, marca presença na shortlist ou na lista dos indicados. Com "Somehow You Do" (Four Good Days) interpretada pela grande cantora Reba McEntire, é quase certo que Diane esteja na corrida para receber sua décima terceira indicação. Além dos grandes nomes do momento ou dos favoritos da bancada, Van Morrison deve competir por sua canção original feita para o filme "Belfast", atual favorito a Melhor Filme. Lin Manuel Miranda, que foi indicado em 2017, também deve participar da temporada com suas músicas originais para a animação "Encanto", e levando em consideração como essa categoria tem um bom histórico com canções desse tipo de filme, é bem provável que Lin corra por fora na busca da indicação.


Com a mudança no método de votação, não faz sentido citar exemplos antes de 2011, mas da mesma forma que a bancada costumava esnobar grandes favoritos (como aconteceu com Bruce Springsteen por "The Wrestler"), o mesmo acontece nos dias de hoje, só que de maneira diferente. Em resumo, a bancada dos músicos costuma funcionar em favor dos desfavorecidos e, com isso, é necessário ficar atento aos acontecimentos da temporada e, qualquer sinal de fraqueza de um dos grandes nomes em competição deve ser levado em consideração com a seriedade necessária.