• Andy Taylor-Joy

A reinvenção de Edgar Wright em 'LAST NIGHT IN SOHO': nostalgia e o ponto de vista feminino



"Cuidado com o que você deseja"

Aqueles que possuem uma familiaridade com o trabalho de Edgar Wright podem se surpreender com esta mudança de território para um terror psicológico com Last Night in Soho, que apresenta Thomasin McKenzie como Eloise, uma estilista que vive no presente, mas está constantemente ansiando pela cultura e energia da Londres dos anos 1960. Essa obsessão se manifesta em Eloise incorporando de alguma forma o corpo de Sandy, interpretada Anya Taylor-Joy, uma aspirante a cantora dos Anos 60.

"É um espécie de alerta à nostalgia. É sobre os perigos de romantizar o passado. Last Night In Soho é realmente sobre a ideia de 'Cuidado com o que você deseja." - Wright para a Empire Magazine

Ao lado de Wright temos a roteirista que trouxe o ponto de vista feminino da história de Eloise e Sandy, Krysy Wilson-Cairns, que acrescenta seus pensamentos sobre outro ângulo que Last Night in Soho irá abordar:

“É sobre a exploração das mulheres. E a exploração de qualquer grupo marginalizado. Não acho que as pessoas falem o suficiente sobre isso. Não acho que vemos isso o suficiente na tela e acho que não entendemos totalmente as implicações disso. E acho que precisamos falar sobre isso na ficção, porque é assim que as pessoas começam a lidar com coisas que não estão diretamente conectadas a elas. Portanto, não poderia deixar de ser um tema, porque estamos falando sobre o Anos 60 e isto era abundante.”


Parece que muito se pensou em como o filme faria justiça a uma questão social tão sensível e abrangente. Neste aspecto a presença de Wilson-Cairns se torna indispensável. Last Night in Soho será o primeiro filme de Edgar Wright a apresentar duas protagonistas femininas, tornando Wright ciente do fato de que ele precisava de uma voz autêntica e um toque hábil para dar vida a esses personagens. Como afirma Wilson-Cairns:

“Você nunca entra e diz: 'Queremos escrever ótimos papéis femininos para passar no Teste de Bechdel'. Para contar essa história, era importante ter duas personagens femininas fortes. Era mais importante contar a história corretamente e desenvolver personagens interessantes do que escrever mulheres só por escrever. Eu não teria me envolvido nisso. Mas eu admiro Edgar por dizer: 'Quer saber? Vou aceitar esse desafio."

Noite Passada em Soho estreia nos cinemas nacionais em 18 de Novembro pela Universal Pictures Brasil.